sobre a agronomics

AMPLIANDO HORIZONTES PARA ENTREGAR O QUE O FUTURO PRECISA...

Estamos vivendo a era das “inovações disruptivas” onde novas tecnologias trazem oportunidades de negócio. Ao mesmo tempo extinguem quase que por completo modelos preexistentes.

Soma-se a isso consumidores com um elevado nível de exigência com acesso livre e irrestrito a informações . Esse cenário tem trazido enormes desafios ao Agronegócio Brasileiro.

Estes desafios têm sido superados “da porteira para dentro” com sucessivos recordes de produção. Demonstrando a vocação do agronegócio brasileiro hoje alçado como o potencial maior fornecedor de alimentos para o mundo.

Independente do sucesso já obtido. O Agronegócio brasileiro irá precisar de uma segunda, terceira, quarta, revolução verde.

A necessidade de manter a competitividade irá requerer a elevação da produtividade muito acima da atual média nacional. Para isto os investimentos na adoção de novas tecnologias é imprescindível.

Mas como obter os recursos financeiros necessários para produção e também para os investimentos?

Implementado em 1965, o sistema de crédito rural não faz mais sentido para a conjuntura econômica atual. As atuais limitações do governo, a inflação baixa e a queda na SELIC, fizeram o crédito com juros livres ganhar espaço.

Os juros livres e o avanço vigoroso dos Fundos de Investimentos, dos Bancos Privados e das Cooperativas de Crédito no agronegócio mudaram o mercado.

Atualmente já são obtidos financiamentos a juros livres menores que do atual Plano Safra para tomadores com perfil de risco muito baixo. Garantindo-lhes uma vantagem competitiva em relação aos demais.

Nos juros livres, as taxas dependem da análise do perfil de risco do cliente e das operações de crédito. Porém a caracterização de um perfil de risco baixo requer ir além das garantias reais oferecidas.

O maior risco do agronegócio não vem da capacidade de produzir e sim do estresse financeiro causado pela falta de uma gestão adequada da “porteira para fora”.

A falta de transparência e a incapacidade de implementação de uma gestão de riscos eficiente faz com que a grande maioria tenha o seu perfil de risco elevado. Impactando a taxa de juros em pelo menos dois pontos percentuais para cima.

Através de nossas soluções para o aprimoramento da gestão do agronegócio, buscamos complementar o trabalho “da porteira pra fora”. Auxiliando o agronegócio implantar uma Gestão de acordo com as suas expectativas e dos investidores.

Independente do seu tamanho ou area de atuação, os resultados obtidos são:

1. Uma maior transparência na gestão e na informação prestada as partes interessadas.

2. A compreensão mais adequada de suas exposições ao risco e mitigação destes.

3. Uma melhor gestão dos riscos inerentes ao negócio, com ações efetivas para o seu controle.

4. A ampliação do acesso a fontes de financiamento e taxas adequadas;

5. Um planejamento mais assertivo, com melhor adequação de seu plano de negócios ao plano de investimentos e metas de crescimento.

6. Um melhor controle dos seus custos e do fluxo de caixa projetado.

7. O aprimoramento das práticas de sustentabilidade econômica e financeira.

8. O aumento da probabilidade da perpetuação do legado, entre outros benefícios.

Dito de outra forma, esperamos ajudar nossos clientes a proteger seu legado. Assegurar a perpetuação daquilo pelo qual vêm trabalhando duro, e muitas vezes, por gerações. Através da sua capacitação e conseqüente maior inserção nos mercados.

Entre em
contato

Avenida Leais Paulista 605/63, Ribeirão Preto, SP, 14025-650

Fechar Menu